Números | Numerot

Resultado de imagem para numbers

Objeto da matemática para descrever quantidade, ordem ou media, os números são o princípio do conceito da matemática. Saber os números ajuda muito na conversação básica, você consegue fazer pedidos, entender quando alguém fala o preço de alguma coisa, responder quantos anos você tem ou quantos filhos, entender quando alguém fala que horas são, etc. Então vamos ver os números em finlandês?

Números Cardinais | Perusluvut

0 – nolla
1 – yksi
2 – kaksi
3 – kolme
4 – neljä
5 – viisi
6 – kuusi
7 – seitsemän
8 – kahdeksan
9 – yhdeksän
10 – kymmenen
11 – yksitoista
12 – kaksitoista
13 – kolmetoista
14 – neljätoista
15 – viisitoista
16 – kuusitoista
17 – seitsemäntoista
18 – kahdeksantoista
19 – yhdeksäntoista
20 – kaksikymmentä
21 – kaksikymmentäyksi
22 – kaksikymmentäkaksi
30 – kolmekymmentä
40 – neljäkymmentä
50 – viisikymmentä
60 – kuusikymmentä
70 – seitsemänkymmentä
80 – kahdeksankymmentä
90 – yhdeksänkymmentä
100 – sata
101 – satayksi
1000 – tuhat
1001 – tuhatyksi

Números Ordinais | Järjestysluvut
0 – nollas
1 – ensimmäinen
2 – toinen
3 – kolmas
4 – neljäs
5 – viides
6 – kuudes
7 – seitsemäs
8 – kahdeksas
9 – yhdeksäs
10 – kymmenes
11 – yhdestoista
12 – kahdestoista
13 – kolmastoista
14 – neljästoista
15 – viidestoista
16 – kuudestoista
17 – seitsemästoista
18 – kahdeksastoista
19 – yhdeksästoista
20 – kahdeskymmenes
21 – kahdeskymmenesensimmäinen
22 – kahdeskymmenestoinen
30 – kolmaskymmenes
40 – neljäskymmenes
50 – viideskymmenes
60 – kuudeskymmenes
70 – seitsemäskymmenes
80 – kahdeksaskymmenes
90 – yhdeksäskymmenes
100 – sadas
101 – sadasensimmäinen
1000 – tuhannes
1001 – tuhannesensimmäinen

É interessante notar que os números são sempre escritos juntinhos, sem separar milhar, centena, dezena e unidade. E quanto ao falar as horas, geralmente se usam os números de 1 a 12, ao invés de 1 a 24.

É isso, pessoal! Agora basta praticar.

O que eu aprendi no meu primeiro inverno | Mitä olen oppinut minun ensi talvena

20161126_110414

Então nesta última segunda-feira o inverno oficialmente acabou por aqui e começou a primavera (oficialmente, porque na verdade a sensação de primavera está por aqui faz tempo). Mas antes de postar sobre a beleza peculiar da primavera com flores renascendo, neve derretendo, eu quero falar sobre a minha experiência de passar o primeiro inverno em terras finlandesas. Claro que este inverno foi particularmente atípico já que não tivemos muitos dias frios e nem muito frio, mas é mais frio do que estamos acostumados a ver pelo Brasil (definitivamente). Então, eis uma lista de coisas que talvez sirva de informação pra quem se atrever a vir visitar a Finlândia no período de inverno:

  • É escuro

Eu já tinha feito um outro post aqui falando sobre isso, mas, especialmente em novembro e dezembro, há uma escuridão fora do comum. São somente três a quatro horas de sol (talvez um pouquinho mais de claridade), o que não facilita pra quem está turistando, já que os passeios ao ar livre ficam mais, de certa forma, limitados. E se não tem neve ainda, essa escuridão deixa tudo meio triste, sem vida, sei lá.

  • Vitamina D

Como não temos muito sol nesta época do ano, ficamos com baixa vitamina D (e outras também) no sangue. Então, é bem comum no outono começarem a ter pilhas de vitaminas D vendendo nos mercados e farmácias, principalmente. Comecei a tomar já no outono e deu pra passar o inverno tranquila. A falta de vitamina D causa baixa imunidade, fadiga, dor nos ossos e costas, dor muscular, dificuldades de cicatrização, queda de cabelo e depressão. Considerando que não dá pra mudar o sol, a solução é se prevenir.

  • Tenha um bom casaco e um bom par de sapatos

Meu marido me disse uma coisa importante antes do inverno começar: se você esquenta peito, costas, bumbum e pés, você não passa frio. Tá certo que sobrou pouca coisa pra cobrir também, né? Mas a verdade é que isso é fato: uma jaqueta comprida que cubra o bumbum e tenha um bom material (principalmente corta-vento) e um sapato de sola larga, salvam qualquer um no inverno.

  • São menos camadas de roupa do que eu usava no inverno brasileiro

Bom, o segredo aqui é investir numa jaqueta de qualidade e daí por baixo você pode usar só uma blusinha fina ou uma “roupa de baixo” térmica e pronto. Muito menos que os 4 ou 5 casacos que eu tinha que colocar e andar que nem robô pra sobreviver ao inverno no Brasil.. rs.

  • Chá (ou café) são ótimos pra quando você chega em casa

Eu que sempre odiei qualquer bebida quente (chá ou café, por exemplo), aprendi a tomar por aqui. Pensa bem, você chegar em casa do frio que está do lado de fora, às vezes com vento, às vezes com neve e às vezes com chuva e neve, daí a casa já é quentinha e você ainda tem uma bebidinha quentinha, uma meia confortável, fica tudo bem.

  • Tenha velas

Considerando a escuridão e as poucas horas de luz, a solução mais confortável é espalhar algumas velas pra dar claridades nos ambientes da casa. Somando-se aí um cobertorzinho leve pra cobrir as pernas enquanto assiste um Netflix, pronto, perfeito. O segredinho é que as velas (e aqui se usam várias luzinhas também) deixam sua casa confortável e você fica com vontade de ficar ali, só apreciando. Pra ficar mais perfeito só se tiver com o amor ao lado.

  • É tempo de pôr cobertores e tapetes do lado de fora

Essa talvez tenha sido uma das coisas mais estranhas, mas que depois fez sentido, que vi por aqui. Especialmente quando está bem frio, por volta ali dos -20, as pessoas colocam do lado de fora os colchões, travesseiros, cobertores e tapetes. Deixam ali algumas horas e depois usam tipo uma raquete pra bater a poeira fora. Isso porque dizem por aqui que o frio faz as bactérias morrerem e daí é só bater e trazer pra dentro pra voltar a esquentar e dormir bem gostoso.

  • Normalmente, é bem frio

Enfim, como eu disse, o inverno foi atípico. Mas o comum por aqui são temperaturas bem frias. Tivemos só dois ou três dias frios como deveria ter sido o inverno, na média de -25 graus. Não é o fim do mundo, mas faz frio, claro. Então, caso queira visitar a Finlândia, especialmente entre final de dezembro e fevereiro, prepare-se para enfrentar o frio de verdade.

  • Neve faz tudo ficar lindo, mas dá trabalho

Ah… quando neva tudo fica mais bonito, parece que você está vivendo num filme hollywoodiano. As árvores ficam branquinhas, faz um barulhinho gostoso quando você anda, parece que você está num túnel de “De volta pro futuro” quando está dirigindo, você faz boneco de neve, você faz bolinhas de neve, as crianças comem neve… É tudo lindo! Porém também tem a parte chata. Tem que ficar limpando as janelas do carro antes de sair, tem que tentar tirar a neve do calçado antes de entrar em casa (porque senão a neve derrete e seu corredor vira um aguaceiro), fica cheio de água no seu óculos e quem mora em casas ainda tem que tirar a neve da entrada de casa e da entrada do carro (quem mora em apartamento tem um serviço de trator que faz isso, graças a Deus).

  • Aprenda a cair

Você com certeza vai escorregar e cair. Descobri que na escola as crianças meio que aprendem como cair, já que no inverno tem gelo por todo lugar e escorregar é uma consequência. Pra tentar evitar isso, descobri um método próprio… rs… evite botas de salto alto, procure comprar um elástico com uns espinhos pra botar no seu calçado (ajuda a firmar no gelo, embora é meio chato de caminhar com isso) e dê passos mais curtinhos. Eu caí duas vezes durante o inverno, mas os “quase” foram incontáveis.

  • Você vai ter que reaprender a dirigir

Muitos dias o asfalto fica completamente congelado e o gelo faz o carro escorregar muito, especialmente nas curvas ou quando você precisa frear. Então algumas dicas ajudam: dirigir mais devagar, manter uma distância maior do carro à sua frente, usar o pedal da embreagem ao invés do freio quando sentir que está escorregadio e reduzir bem a velocidade antes das curvas.

  • Espero que tenha comido bastante fruta no verão

A verdade é que as frutas vão ficar ainda mais caras no inverno e você não pode fazer nada para mudar isso. Acontece que na maior parte dos países, de onde essas frutas vêm, também é inverno e a produção cai. Então os preços sobem, alguns dobram e quase triplicam. Além das frutas que desaparecem das prateleiras. Então faça sua dieta de frutas no verão, porque no inverno vai ser mais complicado.

  • Valorize os momentos ensolarados

Os dias são cinzentos e escuros, de vez em quando sai um sol. Nestes raros momentos, valorize… fique do lado de fora, “bota a cara no sol” e um sorriso no rosto.

  • É tempo de esquiar e patinar no gelo

Bom, estes são os esportes mais comuns nesta época do ano. Nas escolas as crianças têm aulas dedicadas à ensinar e praticar o esqui e a patinação no gelo. Onde? Em todo lugar. Patinar no gelo pode ser feito sobre o lago congelado e nas quadras também ficam congeladas e viram pistas de patinação e treino para ice hockey. O esqui pode ser treinado também sobe o lago, em algumas “pistas” formadas em meio às florestas ou nos resorts de esqui. Outro esporte diferente que tem por aqui é o hockey nas quadras, conhecido como sähly, em finlandês. E têm aqueles esportes não tão comuns como curling, patinação de velocidade, salto de esqui, bobslead, etc. que você vê passando na televisão.

Bom, a verdade é que o inverno tem prós e contras. Muito lindo, cheio de detalhes, mas essa rotina de tira e põe de roupa pra entra e sair de casa, cansa muito. Sinceramente, eu gostei, mas confesso que já estou esperando o verão.

Löyly – o lugar da moda agora em Helsinki | Löyly – trendi paikka nyt Helsingissä

2017-03-14 001 115

Este final de semana estivemos visitando Helsinki e deu pra fazer uma visitinha rápida ao Löyly, o lugarzinho do momento em Helsinki. É uma sauna pública e um restaurante badalado. Por que este lugar está tão famoso? Bom, vamos aos motivos:

  1. a localização, já que está numa região mais luxuosa da cidade, ponto da rota do design em Helsinki e ali facilmente você vê carrões, gente bonita usando roupas e acessórios de marcas caras e os apartamentos por ali beiram os milhões de Euros.
  2. os donos são o ator finlandês, famoso por estrela a série Vikings, Jasper Paakkonen, e seu amigo, Antero Vartia, membro do parlamento finlandês.
  3. foi já matéria do New York Times e Hollywood Reporter sobre o lugar, o que significa já é famoso até fora da Europa.
  4. a sauna é aquecida à lenha, igual as saunas tradicionais no país e a preferida dos finlanadeses.
  5. como o costume tradicional finlandês é fazer a sauna e mergulhar (no lago, a maioria das vezes), aqui você pode fazer a sauna e mergulhar no Mar Báltico.

Segundo relato de Jasper Paakkonen, em entrevista ao Hollywood Reporter, o nome “Löyly” vem da língua finlandesa, a palavra se refere ao vapor criado quando se joga água nas rochas quentes da sauna.

Quando estive lá não fui à sauna, particularmente já não sou fã de sauna e ainda achei um pouco cara. São 19 Euros só pelo uso da sauna. Também não pude ir ao restaurante, estava lotado e a maioria das mesas estavam reservadas (ah! você pode fazer reserva da sauna e do restaurante pelo site). Mas pude aproveitar o solzinho nos terraços.

Enfim, quer saber um pouco mais ou fazer a sua reserva? Clique aqui em Löyly e confira.

Até mais!

Pihtipudas

Estivemos passeando por Pihtipudas, uma cidadezinha um pouco mais ao Norte de onde moramos, Jyväskyla, mas ainda parte da Finlândia Central. Cidade pequenininha, pacata (mesmo, porque precisava de um remédio e não tinha mais como comprar, já que a farmácia fecha sábado às 16h e não abre no domingo), mas muito bonitinha. São menos de 5 mil habitantes numa área com mais de 140 lagos. Envolta por rio, lagos e fazendas, encontramos por lá muita natureza.

A cidade onde meu esposo passou a infância e guardar vários amigos é muito querida pela família e, com certeza, me encantou também. Mesmo que tenha só três supermercados (de médio a pequeno porte), duas pizzarias, sem shopping, sem cinema… a cidade é uma delícia pra quem busca tranquilidade. Ah! E por ali tem uma produção de cerâmica bem interessante que vale a pena a visita. Como durante a maior parte do dia estava ensolarado, consegui tirar algumas fotos…

Aguardando o verão chegar pra ver uma paisagem completamente diferente por ali.

Como os finlandeses comemoram quando acabam a escola? | Miten suomalaiset juhlavat kun lukio loppuu?

Vamos falar um pouco de uma cultura bem diferente da nossa? Penkkarit. Esta é uma celebração tradicional dos estudantes, do que é correspondente ao Ensino Médio na Finlândia, do último dia de aula. Tradicionalmente, a celebração acontece numa quinta-feira em meados ou fim de fevereiro.

A forma de comemoração varia de uma escola pra outra, geralmente os estudantes usam fantasias, têm uma aula “paródia”, também cantam paródias sobre os professores e jogam doces pra todo mundo, pros estudantes mais novos, aos professores antigos e, como aconteceu aqui em Jyväskylä, eles saem desfilando em cima de caminhões e jogam doces pro pessoal que está andando pela rua. Mas, a verdade é que todo mundo espera o dia do penkkarit pra ir pra rua e pegar docinhos de graça.

2017-02-28-001-0452017-02-28-001-052

Foi a primeira vez que vi algo assim, mas meu colega de classe, dinamarquês, disse que por lá eles têm algo parecido. Achei diferente, engraçado e, claro, gostei de pegar uns docinhos de graça (ainda estou aproveitando os docinhos e fazendo bom proveito). É sempre uma delícia comemorar uma etapa finalizada, penkkarit é isso: todos contentes porque as provas acabaram, tudo deu certo e agora só esperar pela formatura.

Aliás, a formatura do “lukio”, correspondente ao Ensino Médio, é bem diferente também, mas isso é tema pra um próximo post. Até breve!